Domingo, 11 de Abril de 2010

Lost 06X11

Lost - "Happy Ever After"

 

            A função do episódio 11 dessa última temporada de Lost poderia ser resumida num único diálogo:

 

Motorista: Qualquer coisa que o senhor precise, Sr. Hume, é só pedir.

Desmond: Na verdade, há uma coisa George. Você poderia conseguir para mim o manifesto do vôo 815? Apenas os nomes dos passageiros.

Motorista: Consigo. Importa-se se eu perguntar por que precisa disso?

Desmond: Só preciso mostrar uma coisa a eles.

 

 

            Finalmente, depois de mais de metade desse caminho final, a realidade paralela ganha uma nova dimensão, mostrando que seus acontecimentos não estão, de maneira nenhuma, desconectados do que estamos vendo na ilha. E eu, com um sentimento imenso de alívio, pude ficar tranqüilo com a constatação de que Damon e Cuse não esqueceram do que tinham nas mãos: a série mais inteligente e original da história da televisão mundial.

 

            Mais uma vez, assim como aconteceu com Ab Aeterno, a história foi toda contada em flashes. O que parece que vai acontecer muito ainda até os episódios derradeiros. Embora o ritmo tenha sido lento, não podemos nos enganar, atravessamos uma linha conceitual importante aqui. E os detalhes, meu Deus, os detalhes ganham ares de perfeição quando se trata de Lost.

 

            O episódio inicial chamava-se LAX. As letras “L” e “A” se referiam claro à cidade de Los Angeles. O “X”, conhecido como um símbolo de imprecisão matemática corresponde também a fatores indeterminados, ao desconhecido e não classificado dentro de uma linha de raciocínio lógico. Nessa mesma estréia, vemos Jack ressuscitando Charlie no banheiro do avião. Não sabemos, mas naquele momento, Charlie seria o primeiro a perceber que alguma coisa não estava certa. E apenas agora, quando ele e Desmond se encontram, é que teremos certeza de que o “X” da questão se refere também ao que está acontecendo em Los Angeles e não só ao que acontece na ilha. Resolvendo os temores de que a realidade paralela fosse um adorno especial para uma última temporada, apenas.

 

            Charlie sofre e passa a fazer com que Desmond sofra também, as influências de estranhas memórias e sensações. Eloise confirma que há algo de podre naquela vida tão perfeita que todos estão vivendo ali. Ao perceber que Desmond finalmente chegou até Penny, ela se apavora com a possibilidade de que tudo seja desvendado e diz a ele: Pare. Olhe para a vida que você tem. É perfeita. Imediatamente, somos confrontados com a idéia de que todos estão vivendo as vidas que adorariam viver. Tudo que Desmond queria era a aprovação de Widmore, e ele tinha. Assim como numa análise rápida, podemos perceber que Saywer, Locke, Hurley e Jack também alcançaram coisas importantes nessa realidade alternativa. Coisas que não tinham e que queriam muito.

           

Nesse instante, pensei que talvez estivéssemos lidando com um conceito de “mundos semelhantes” desenvolvido por Stephen King, uma eterna fonte de inspiração para Damon e Cuse. Na série A Torre Negra, a comitiva de Roland é formada por três pessoas que vieram de três mundos diferentes. Os mundos são semelhantes em forma, mas diferentes em conteúdo. De maneira alguma são sonhos ou fantasias. Eles existem. Correm paralelos ao nosso. Mas o que num mundo pode se chamar Coca-Cola, no outro pode se chamar Cola Kooza.

            Amo o fato de ser um fã tão antigo de King, porque ele, em sua genialidade, construiu uma base de mitologia que ronda não só Lost como Fringe, outra grande série da atualidade. E até que Faraday aparecesse no episódio, tive certeza que estávamos lidando com algo assim. Realidades semelhantes se atritando depois que a bomba explodiu.

           

Aí veio Faraday dizer que na verdade “eles tinham mudado alguma coisa”. Ele, assim como Desmond e Charlie, esbarrou na verdade sobre seus destinos. E o que precisam fazer agora, é provocar o mesmo esbarrão nos outros passageiros. Precisamos apenas estar diante do momento em que ficará claro que o que vemos na realidade alternativa são cenas do futuro “pós episódio final”. E que a missão de Desmond é apenas mostrar que eles esqueceram a vida que precisavam realmente ter vivido. Ou não. Graças a Deus a série mantém até hoje, vivo, o espírito vindo da escolha de seu título.

 

Semana que vem teremos o aguardado episódio centrado em Hurley. Mesmo que seja uma ação intermediária novamente, estou feliz. Essa semana os criadores da série deram aos detratores de Lost a melhor resposta de todas: sempre soubemos exatamente o que fizemos e para onde precisamos ir.

Tags:
Dobrado Por Henrique Haddefinir às 18:48
Link | Dobre (comente) | favorito

Tudo Sobre Ele

Pesquisar Dobras

 

Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Ontem

Voltamos já...

Fundo Sem Garantia

Um "Eu Amo GLEE" enorme n...

Glee, sua linda.

A Cabecinha do Hond#$%@##...

Sala de Projeção: Marilyn...

Titanic 3D

Agora sim...

Tô quase me rendendo...

Thammy Ae!

Vida Real Pra Quê?

Lua de Sinteco

Sala de Projeção

BBB12 - Selva Dentro e Fo...

M-A-D-O-N-N-A Pra Quem En...

Páginas Viradas

Setembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Tags

todas as tags

Links

Autógrafos

Assine meu Livro
blogs SAPO

subscrever feeds