Terça-feira, 6 de Maio de 2008

O Eleito de Perlla (com dois "L")

 

Olha que fofo, Perlla (com dois "L") ficou noiva de um jogador de futebol. O Ego faz a cobertura, claro. Não poderia deixar de ser diferente. E o cara que está abraçando a moça aí na foto não é um fã farofeiro não, é o dito cujo. Aff...

Cantora de funk com jogador de futebol. É o casal perfeito. Com um casamento que sem dúvida será o maior churrasco encervejado da história do Rio de Janeiro.

Já imaginaram a cria?  

Dobrado Por Henrique Haddefinir às 18:13
Link | Dobre (comente) | favorito
|
Terça-feira, 29 de Abril de 2008

Ronaldão de Tromba

Gente, e o Ronaldo Fenônemo que foi pego num motel com duas travas e uma puta? Ele nega que tenha feito as trombudas, mas admite ter catado a piranha no calçadão de Copa. E o jogador tem namorada. Pobre coitada, deve estar rasgando o koo com as unhas.

Ronaldão disse que a piranha foi buscar duas amigas pra festinha e voltou com as travas. E que ele não quis mais. Ah, tá... sei.

O pior de tudo é a cara das desgraças:

 

Se bem que são até bonitas pra ele:

 

Desconjuro!!!

Dobrado Por Henrique Haddefinir às 19:59
Link | Dobre (comente) | favorito
|
Sábado, 19 de Abril de 2008

Negações

Acabo de ler mais alguns detalhes da investigação sobre a morte da menina Isabella no site da Uol. Todo o crime já é por sí só devastador. Ler as conclusões da perícia, de que a menina foi espancada e estrangulada antes de ser atirada do prédio, só faz passar pela cabeça um pensamento: Que gente é essa?

 

Até ontem, eu ainda achava (mesmo que com muito esforço) que o pai pudesse estar falando a verdade e alguém ter realmente entrado no apartamento pra matar a menina. Embora parecesse totalmente sem sentido que um ladrão entrasse, não roubasse nada e ainda cometesse o crime antes de sair. No entanto, o desejo de que esse pai não fosse tão monstruoso era tão grande, que eu me esforcei.

 

Até que chega a notícia de que a perícia guardava em sigilo as provas de que a menina tinha sido ferida ainda dentro do carro, que sua ferida tinha sido estancada com uma fralda do irmão e que pingos de sangue iam do hall do apartamento até o quarto em que ela foi atirada. Isso, desmontava a versão do pai, de que a menina chegou ilesa até o apartamento. A madrasta, que não chegou nem perto do corpo da menina depois que ela foi jogada, tinha sangue nas solas dos chinelos e na roupa. Se Isabella chegou ilesa ao apartamento, e nem o pai e nem a madrasta tiveram contato com ela no momento da queda, como explicar o sangue no carro, nas roupas e sandálias? Simples. Não há explicação.

A cena do crime se montou na minha cabeça. E era surpreendentemente parecida com a descrita pelo uol como possível circunstância da morte.

 

Dentro do carro, uma já irritada madrasta estapeia Isabella por alguma razão. A menina bate com a testa na lateral do carrinho de bebê (onde foi encontrado sangue também) e começa a sangrar. O pai usa uma fralda do filho mais novo pra estancar o sangue, mas nada adianta, a menina sangra muito. Eles chegam à garagem. Isabella é levada enrolada nessa fralda até o apartamento. No caminho, algumas gotas de sangue ficam pelo hall de entrada. Já no apartamento, o pai tenta usar uma toalha pra limpar o sangue no rosto da menina. A madrasta, ainda muito descontrolada começa a ter uma briga com Alexandre por ciúmes. Os motivos são os mesmos: Isabella é uma estranha no ninho familiar construído por ela. Por alguma outra razão desconhecida, a madrasta começa a estrangular Isabella e sacudí-la. A menina perde os sentidos e seus sinais vitais ficam fracos. O pai pensa que ela está morta e entra em desespero. No entanto, sua atitude é a de encobrir a violência. Ou por medo de ser envolvido ou por respeito à mãe de seus outros dois filhos (por mais que essa mulher tenha cometido tão horrível violência). Alexandre decide montar uma cena. Revira o apartamento, manda a mulher lavar a fralda e a toalha (encontradas depois) e decide jogar a menina do prédio num intuito provável de com a queda, suplantar os outros ferimentos e confundir a perícia. Alexandre é estagiário de direito, é importante lembrar. Há um problema no caminho de seu plano: a rede de proteção da janela. Mesmo sabendo que isso fragilizaria seus argumentos (que espécie de invasor casual se daria ao trabalho de cortar a rede de proteção pra jogar a menina podendo simplesmente matá-la ali mesmo e rapidamente?) ele decide fazer mesmo assim. Corta a rede e joga Isabella, providenciando uma reação à altura logo depois.

 

Alexandre Nardoni não contava com: a perícia minuciosa, que captou vestígios em roupas até mesmo já lavadas. A estratégia da polícia em esconder evidências pra que a versão dele fosse cada vez mais reforçada e ele não tivesse condições de fugir dela quando as provas viessem à tona. As testemunhas do prédio da frente, que ouviram a discussão dele e da mulher. E principalmente, Alexandre não contava que sua versão fosse ser tão invalidada pela completa ausência de vestígios de uma terceira pessoa e de motivos pra que qualquer estranho fizesse tal coisa com a menina.

 

Mas estranho ainda, é ver os advogados e a família do acusado insistindo em ignorar todas essas evidências. Óbviamente, que negar será sempre a melhor solução. Enquanto não houver uma prova cabal, eles terão algum benefício de dúvida. E assumir que feriram e assassinaram uma menininha de cinco anos vai provocar uma onda de repúdio do qual eles jamais conseguirão se livrar. Mesmo que sejam condenados e paguem pelo crime, negarão sempre. Dessa forma, criam até uma certa mitologia em torno de uma verdade oculta que ninguém nunca conhecerá. São espertos. Frios.

 

Agora, pelo amor de Deus, quem teria coragem de jogar uma criança, mesmo que morta, de uma altura tão grande? Ainda mais, sendo a própria filha? E que amor é esse que faz com que esse homem permita que essa mulher fique impune por ter matado sua filha? Que valores são esses? Infringir tanto sofrimento a uma criança inocente. Fazê-la sofrer.

 

Vamos esperar pra ver até onde vai essa história. Eu torço por uma retomada de consciência desse casal. E que eles falem a verdade. Só a verdade.  

Dobrado Por Henrique Haddefinir às 21:01
Link | Dobre (comente) | Ver dobras (1) | favorito
|

Tudo Sobre Ele

Pesquisar Dobras

 

Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Ontem

O Eleito de Perlla (com d...

Ronaldão de Tromba

Negações

Páginas Viradas

Setembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Tags

todas as tags

Links

Autógrafos

Assine meu Livro
blogs SAPO

subscrever feeds